sexta-feira, 25 de julho de 2008

Em papel de carta

Olá, pessoal:

Vocês já sabem. Quando o Sopão fica mudo, retraído e cavernoso por vários dias, é sinal de outras ocupações no horizonte do cozinheiro. Foi o que aconteceu nos últimos dias de silêncio. Minha virose de estimação resolveu fazer uma nova visita - ela não dispensa os ares frios e secos desta época do ano em Brasília - e, malas e bagagens devidamente despejadas no meu aconchegante intestino, agradou-se do clima e resolveu ficar. Foram dias meio enjoados, para dizer o mínimo - e o bastante num espaço virtual que tem nome de comida. Mas já passou.

Outro fato que me deixou longe do Sopão por esses dias foi - está sendo - uma longa, paciente e burocrática negociação imobiliária com destino à compra de uma casa onde haja espaço suficiente para eu, Rejane, minha mãe, as crianças, um provável cachorro e meu improvável bom humor, vocês sabem. Agora está tudo muito bem encaminhado, mas foi preciso investir valiosas manhãs e providenciais inícios de tardes em providências bancárias, fiscais, tributárias e tudo o mais.

Mas de silêncios também se compõe a matéria voluntária do Sopão: e novo período de sumiço poderá se processar em breve, a partir de amanhã, quando seguimos para duas semanas de férias em Natal/Acari/Pipa - e quem sabe a gente não vai até São Miguel do Gostoso, como há tempos planejamos, hein, hein? Então, as atualizações virão de onde a gente porventura estiver, com essa qualidade das coisas transitórias que torna tudo muito mais atraente, quanto menos permanente, mais excitante - tais as viagens literais ou inventadas.

Breve, então, aqui, relatos de viagens devidamente exagerados, metáforas forjadas, diários romantizados, realidades espelhadas por nossas lentes tortas, porém humanas. Até.

Tião.

3 comentários:

Moacy Cirne disse...

Boa viagem e boas férias, meu caro. Mais um desencontro nosso: continuo no Rio (vocês/ nunca aparecem por essas bandas?). Abraços.

ana sua mana disse...

boa viagem, boa chegada. e faz o favor de trazer um pouquim de sol pra cá, tá? hoje tá chovendo pra caramba, tudo cinza...

Francisco Sobreira disse...

Asssim como o nosso Moacy, lhe desejo uma boa viagem e umas boas férias, embora curtas. Abraço.