terça-feira, 28 de outubro de 2008

Tempo quente

Se o critério for a temperatura, estamos a dois passos do inferno - ainda que, contrariando a balada da Blitz, sem sair de casa. Aliás, dentro de casa a situação fica pior ainda. Veja os detalhes na notícia abaixo, que o site do jornal Correio Braziliense está divulgando. E não deixe de reparar no detalhe da umidade, muito abaixo daqueles 18 por cento do título do filme de Nelson Pereira dos Santos:

"Esta terça-feira (28/10) foi o dia mais quente de todos os tempos de Brasília. Os termômetros da capital registaram 35,8º C, a maior temperatura desde a criação o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em 1961. O dia mais quente antes registrado foi no dia 12 de outubro de 1963, quando a temperatura chegou aos 34,5º. A umidade relativa do ar ficou em 13%. Segundo o Inmet há previsão de chuva para esta quarta-feira em áreas isoladas. Só este mês a capital registrou o primeiro e terceiro dias mais quentes desde 1961. A terceira marca foi registrada na segunda-feira, 33,8º C."

A propósito: esta postagem climático-passageira serve também como pedido de desculpas pela frieza do blogue nos últimos dias. A falta de postagens nos dias imediatamente pretéritos - e que ainda permanecerá por alguns dias futúricos - deve-se um tanto de trabalho extraordinário e a uma boa circunstância caseira. Acontece que o Sopão real está mudando de endereço (real, não toque no mouse, meu amigo). Por isso, estamos às voltas com fios desconectados, cabos desligados e hardware jogados num canto de garagem esperando a hora da remontagem. Assim que for possível, voltaremos às atividades normais - se possível, com alguma chuva e calor de menos.

A propósito (2): leitora Edineuza, Rejane lembrou de você dos tempos da Residência Universitária e quer muito conversar com a sua pessoa. Por isso, pede que você deixe, se possível, e-mail nos comentários. Ou então nos envie uma mensagem para o nosso e-mail, tiaoerejane@uol.com.br. Assim que for possível - ou seja, quando o processo da mudança acabar - ela entra em contato. E volte sempre ao Sopão.

2 comentários:

roberta ar disse...

Acho tão horrível ler este tipo de notícia, depois de todos estes anos, meu corpo ainda não se adaptou ao cerradão, passei mal à beça neste "dia mais quente da história". Vou me lembrar dele com certeza.
E que coisa incrível eu ter visto o primeiro filme da sua vida! O Waldick era uma figura e tanto, tomara que reprisem o filme.
Sobre o nominho em cima do blog, troquei, que tinha muita mamãe entrando por lá por engano (o Biu batizou para mim).
;)

Anônimo disse...

Sou Edineuza, tentei mandar um e-mail pra vocês com o meu e-mail, mas não consegui. criei esse (edineuzanobre@ig.com.br) como contato, pois acho complicado publicizar aqui o de uso contínuo. diga a Rejane que quero muito botar as noticias e acontecimentos desse tempo todo em dia.