sábado, 14 de março de 2009

A imagem do som




Nossa Mana, a ilustração da postagem sobre o livro de Ruy Castro foi recolhida no vasto mundo das comunidades virtuais onde se pode obter boas contribuições escapando por um minuto que seja de pagar o valor de mercado tão prezado hoje em dia. Resumindo: peguei na rede e se você quiser ver mais basta digitar "jazz" no Google Imagem e se fartar de tanta beleza e tanta feiúra. Mas, já que tocou no assunto, tenho que dizer que, no dito livro de Ruy Castro, "Tempestade de ritmos", há um capítulo inteiro dedicado às ilustrações de capas de discos, contando inclusive como, por quem, quando e em que circunstâncias elas foram criadas e se popularizaram. Uma curiosidade do capítulo é a explicação do motivo pelo qual até hoje costumamos chamar discos de "álbum".

No mesmo capítulo, Ruy Castro ainda fala sobre o trabalho de grandes capistas de discos; como César Villela, que criou aquelas famosas capas com fotos em alto contraste e em branco, preto e vermelho para o selo Elenco, no que praticamente instituiu uma imagem para o som da Bossa Nova; e David Stone Martin, autor de belíssimas capas de discos de jazz para a não menos famosa Verve. Já que você está no Google, é só digitar os nomes dessas duas feras aí e navegar por outras belas imagens que traduzem visualmente o poder sugestivo da boa música, como se vê nas capas de Martin que ilustram essa postagem-resposta.

Um comentário:

ana sua mana disse...

valeu pelas dicas, vou lá olhar quando tiver um tempinho. aliás, o google e o you tube são ótimos, né não? grandes invenções, acho eu.